Hino do Blog - Clique para ouvir

Hino do Blog : " ...e todas as vozes da minha cabeça, agora ... juntas. Não pára não - até o chão - elas estão descontroladas..."
Clique para ouvir

Friday, August 11, 2017

Filme gay - Against the Law (Contra a lei)




Ser induzido, através de medicamentos, a vomitar, cagar e urinar em si próprio e assim ficar por 72 horas sem receber qualquer auxílio.

Esta era uma das técnicas da “Terapia da Aversão” - a outra era através de choques elétricos – utilizada para “curar” os gays na Inglaterra na década de 50.

Este e outros métodos são narrados, por quem os aplicou e por quem os recebeu, em depoimentos inseridos no filme “Against the Law” (Contra a Lei), produção da BBC inglesa de 2017.

O filme dramatiza a história de Peter Wildeblood, um gay veterano da segunda guerra e jornalista, que, em 1954 – juntamente com Lord Montagu e Michael Pitt-Rivers (seus amigos), foi condenado a 18 meses de prisão por “práticas homossexuais”.

Durante o inquérito cartas apaixonadas, que foram trocadas entre Wildeblood e um militar da RAF (Edward McNally), foram lidas no tribunal e serviram como provas do “comportamento invertido” do acusado.

A reclusão destes tres homens levou à criação do “Relatório Wolfenden”, que recomendou a descriminalização do homossexualismo entre dois homens com idade superior a 21 anos, e Wildeblood foi o único gay ouvido pela comissão que elaborou o relatório.

Contando um momento histórico importante para a causa gay, “Against the law” cresce muito ao inserir, na sua narrativa, depoimentos de vários gays – hoje anciãos – que vivenciaram os fatos na época.

É assustador acompanhar casos reais de homens que foram submetidos às mais variadas formas de humilhação, perseguição e agressão por conta da sua orientação sexual.

Mêdo, solidão, rejeição, vergonha e culpa eram os sentimentos impregnados nas suas personalidades e comportamento (uma história, particularmente chocante, envolve “delação” e suicídio).

De qualquer forma – mesmo sem ter sido aprovado - o “Relatório Wolfenden” representou uma pequena luz de esperança para os gays da época – conforme depoimentos de seus contemporâneos -.

Hoje, quando ainda vemos milhares de pessoas apontando o dedo para os outros, julgando, acusando e condenando outras somente por sua orientação sexual (mesmo que não seja mais considerado crime) vemos que, infelizmente, ainda temos um longo caminho a percorrer para alcançarmos uma sociedade de igualitária nos seus direitos.

-------------------------------------------------------

Link para a reportagem do "The Guardian"

https://www.theguardian.com/tv-and-radio/2017/jul/27/against-the-law-review-when-being-gay-was-a-crime

No comments: