Hino do Blog - Clique para ouvir

Hino do Blog : " ...e todas as vozes da minha cabeça, agora ... juntas. Não pára não - até o chão - elas estão descontroladas..."
Clique para ouvir

Tuesday, November 22, 2005

Como estás ?

Image hosted by Photobucket.com

“Como estás? “...


uma pergunta destas significa exatamente o que? Se ouvirmos esta indagação de alguém isto significa que o outro realmente está interessado em nós? Mostra que o outro está disposto a nos escutar, a nos ouvir, está aberto aos nossos comentários? Pelo que tenho observado, isto pode ser muito relativo.


Explico : conheço algumas pessoas que usam esta pequena pergunta no início de um encontro, no início de uma conversa apenas para, digamos, “quebrar o gelo”, apenas como um preâmbulo para criar um espaço que elas querem utilizar para compartilhar conosco um discurso que já têm programado.

Várias vezes passei por esta situação : o outro, chega e pergunta sobre sobre nossa situação –aparentemente interessado-, porém, à medida em que falamos sobre nossos assuntos, percebemos nele uma certa inquietação, um certo nervosismo que demonstra claramente sua impaciência para que acabemos logo com nossa lenga lenga e abramos a oportunidade para ele iniciar a sua. Ás vezes esta demonstração de urgência é tão explícita que o outro corta nossa fala com comentários desviantes demonstrando claramente que não está sintonizado na “conversa”.

Como agir numa situação destas? Conhecendo já como a ação ocorre em algumas pessoas, procuro responder com um rápido “tudo bem” e devolver a pergunta : “E tu como estás? “... Assim se abre o portal da alegria. A “deixa” é agarrada na hora e passamos a ouvir todo o discurso entalado na garganta alheia. Uso esta estratégia em vários momentos e se quero falar alguma coisa minha deixo o outro esgotar totalmente sua fala até ficar sem assunto; daí calmamente procuro iniciar o meu de forma mais tranquila.

Mas esta estratégia nem sempre funciona pois existem pessoas que realmente não conseguem ouvir e logo se lembram de outro assunto urgente que nos interessa muito.

Daí só o silêncio e a concordância podem ser nossas respostas.

6 comments:

Guga said...

Ouvir realmente é um dom...

Além de tudo o que você disse, penso que na nossa era moderna não se pode ter problemas ou estar infeliz. Por isso as pessoas querem ouvir como resposta "tudo bem". Qualquer coisa fora disso pode ser inaceitável. Se não está tudo bem, sai pra lá com essa tristeza, não quero me contaminar, me deixa!!

Anonymous said...

engraçado Iuri você escrever sobre isso logo hoje. Já parei pra pensar nisso, como que atualmente as pessoas não tem interesse em ouvir as outras, elas só escutam...ligam no automático ansiosas pelo instante mágico em que a tomada de cena lhes permite brilhar. É incômodo e triste perceber isso.

Hoje converso seriamente apenas com os verdadeiros amigos...aqueles que me fazem a tão corriqueira pergunta de maneira interessada e realmente buscando saber do meu estar.

Íldima

Mariana said...

o ruim é quando esta tudo péssimo, e a pessoa que vc não tem intimidade nenhum pergunta: tudo bem? o q vc vai responder? has vezes me dá vontade de dizer para o cliente: não, tah tudo uma merda.
pois é, o "tudo bem"? é meio complicado... em algumas situações é ate constrangedor perguntar isso.

beijos!!
ps: amei a festa, falei com o organizador e ele tmb ouviu outras pessoas reclamando q não todas as musicas do cd. Mas ele me disse q no proximo vai ficar por perto do DJ.ele é bem querido.

Anonymous said...

E tu , como estás, iuri?
Não estava à espera da pergunta e por isso fiquei surpreendida - logo hoje de manhã cedo em que talvez me faça bem falar com alguém...

Gosto de escrever e de comunicar mas de facto cada um está mais centrado em si mesmo do que na figura que tem na sua frente. O como estás é um proforma e na reallidade não querem saber como estás. Rapidamente nos apercebemos que quem está à nossa frente ou ao lado não entende o que estamos a dizer e procura um momento para apenas falar de si ou escapulir!

Há dias, vi um programa na televisão em q se referia a importancia dos blogs como nova forma de expressão e comunicação e alguém relatava que foi através de um blog em q começou a escrever textos, que foi contactada para outras funções na Comunicação Social.

Quando era mais nova publiquei diversos artigos em Jornais e revistas Juvenis.

Agora retomei o gosto pela escrita . Não sentes que por vezes é imperioso comunicar , dizer o que sentimos, transmitir para o mundo o sentimento que vai dentro de nós? É como lutar, por algo que queremos muito. É como amarmos alguém que desejamos ver curado de alguma doença, de alguma dor fisica ou espiritual e a envolvemos num doce manto de amor e de luz para que todo o mal seja sanado.

Saber escutar é uma arte; de facto , por vezes, falamos demais. O outro, tu , eu, precisamos de comunicar. Mesmo que seja para uma máquina. Porque do lado de lado há-de aparecer alguém que tem a mesma intuição, que está na mesma onda que tu e te escutará no momento oportuno, porque abrimos o computador na hora certa.

Ficamos por aqui, agora.

Aqui é fim de Outono, mas está um dia de Sol e as árvores adquiriram o matizado laranja-castanho-verde próprio das folhas que estão a cair.

Isabel

Dayse said...

Interessantíssimo, amigo, porque uma hora atrás eu estava aqui pensando em te avisar que não pretendo falar muito quando te conhecer (finalmente), pretendo muito mais te ouvir.
Há, ainda, uma grande porção de pessoas que sequer te perguntam como estás. Mas é isso mesmo que observaste. Não querem resposta. É só "pró-forma".
Pra mim, não.
Beijo.

greentea said...

Agora sou eu q pergunto "Comp estás?"
Desapareceste ??
Andas noutra galáxia?
Gostava dos teus textos dos teus comentários
Bom dia para ti