Hino do Blog - Clique para ouvir

Hino do Blog : " ...e todas as vozes da minha cabeça, agora ... juntas. Não pára não - até o chão - elas estão descontroladas..."
Clique para ouvir

Sunday, September 16, 2007

Porto Alegre em Cena - Hoje é dia do Amor

Hoje é dia do amor

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

"Master, eu tô com sede !... vem aqui e mija na minha boca !".

Esta frase gritada pelo garoto de programa, nú e acorrentado a uma cruz é mais uma das pérolas oferecida ao público na peça "Hoje é dia do amor" de João Silvério Trevisan o qual, por sinal, estava presente na apresentação ontem a noite.

João Silvério sem dúvida é um ícone gay brasileiro, autor do fundamental "Devassos no Paraíso" e outros. Um nome a ser respeitado sempre. Mas é de se perguntar o que ele quer dizer com o texto desta peça. Para mim o intuito é chocar pura e simplesmente. E para isto utiliza os recursos mais surrados, clichês, o óbvio. Senão vejamos : tortura, sexo, sadomasoquismo, morte, culpa, submissão, abandono, "depravação", drogas, AIDS, submundo gay e outras "bizarrices", tudo regado com muito discurso bíblico, símbolos religiosos, muito Jesus e muito Deus.

Ora, qualquer autor de fundo de quintal sabe que se quiser causar polêmica é só misturar alguns destes ingredientes e está feita a festa, a qual, as vezes, pode ter ótimos resultados como um clipe (Like a Prayer - Madonna), um filme (Teorema - Pasolini), artes plásticas (fotos - Robert Mapplethorpe), etc.

Porém em "Hoje é dia do amor" esta mistura ao invés de chocar soa pífia, vazia. Começando com alguns momentos de lucidez, a partir de certo momento o texto embarca no caminho para o nada. O final é absurdo e não fecha com o que foi visto anteriormente.

De qualquer forma, plasticamente o espetáculo é perfeito. Gustavo Haddad realiza um tour-de-force impressionante. Nú o tempo todo, com as mãos amarradas e ajoelhado, contorce-se sem parar mostrando um fantástico domínio corporal tudo acompanhado por uma impecável emissão vocal.

O cenário é simples e muito bem resolvido. Me lembrou as pinturas da Capela Sistina (o que é óbvio). Iluminação e trilha sonora ótimas.

2 comments:

Dayse said...

Nossa, esse autor é tudo... ui, que coisa mais linda...
(Dayse, babando)

Dayse said...

"Ator", eu quis dizer...