Hino do Blog - Clique para ouvir

Hino do Blog : " ...e todas as vozes da minha cabeça, agora ... juntas. Não pára não - até o chão - elas estão descontroladas..."
Clique para ouvir

Wednesday, July 28, 2004

Lady Death



O jornal Zero Hora publicou nos últimos três dias uma seqüência de reportagens falando do caso de uma garota de Caxias que previu a própria morte em sonho. O que me chamou a atenção no caso, tirando o lado fantástico que alguns podem não acreditar, foi o fato de que ela, ao prever sua morte, assumiu um comportamento perturbado e angustiado. A que se deveria isto ? Ela estaria angustiada diante de que ? ...do sentimento de finitude ?...da falta de esperança ? .. da percepção da falta de um futuro ? ... do sentimento de separação dos entes queridos ?....

Semana passada assisti ao filme “Minha vida sem mim” que conta a história de uma garota que descobre ter um câncer incurável e tem somente mais dois meses de vida. Ela não conta isto a ninguém e decide aproveitar o resto do seu tempo para viver algumas experiências e tentar preparar um ambiente confortável para sua família continuar a viver sem ela. É um filme melancólico mas que aponta para uma esperança na continuidade após a separação inevitável.

Ontem li uma história do Sandman que mostrava uma mutante indestrutível (ao estilo X-Men) que buscava desesperadamente um meio de morrer e assim acabar com sua infelicidade absoluta. Para ela a morte significava a ausência de consciência, o esquecimento e o abandono.

Também me lembro de um livro da Lya Luft onde a personagem, uma garota, ao observar a avó morta no caixão, via no rosto da defunta uma sabedoria, um mistério que ela -a garota- só iria alcançar e decifrar quando estivesse na mesma situação.

Com certeza existem muitas outras possibilidades de encarar a “visita inevitável”, tais como visões científicas, pragmáticas, religiosas, filosóficas, naturais, místicas, mitológicas, etc.. ou então bem simplistas e diretas como disse Woody Allen : “.. não tenho medo da morte. Só não quero estar lá quando isto acontecer”

A figura abaixo reproduz a capa do LP (e depois CD) "Closer" do Joy Division; um disco fundamental.




1 comment:

Mariana said...

que bafão heim?? cruzes... esse negócio de sentir q estar morrendo em sonho, e ter formigamneto real no corpo depois.. eu já tive isso. Umas 3 vezes... a sensação é horrivel, pois no sonho vc esta certo de q esta morrendo, q por isso quer fugir do sonho... e depois a dor no corpo e o formigamento é insuportavel. Agora quem ta bege sou eu!

vamos ver o filme hj?
beijos